13 de fev de 2015

O Mundo Mágico de Kuroshitsuji

E quem não gosto de Kuroshitsuji?


Yana Toboso é a autora dessa história maravilhosa. Diversas vezes me pego pensando: Como que alguém consegue escrever algo tão bom assim como Kuroshitsuji.

A paixão pela série começou com a descoberta do anime, chegou um dia que não aguentava mais esperar pelo próximo episódio. Bom voltando ao cast, o anime é dirigido por Toshiya Shinohara e produzido pela A-1 Pictures.


Sinopse:
Numa mansão nos arredores de Londres, na era Vitoriana, o mordomo Sebastian Michaelis serve Ciel Phantomhive, de treze anos de idade, o cabeça de uma família nobre inglesa e de um império de brinquedos e doces, que atua diretamente com a rainha. Sebastian realiza todas as tarefas exigidas por seu mestre, solucionando problemas que importunam a Inglaterra com facilidade e perfeição, sejam eles sobrenaturais ou não.


Eu gosto de tudo nessa série, gosto do mangá, gosto do anime, até dos musicais e live actions. É perfeito o jeito que o Ciel interage com o Sebastian, algumas vezes é cômico, outras preocupando, mas a real mesmo é que nunca conseguimos adivinhar as reações dos personagens durante o desenvolver da história.

Para mim existem 3 tipo de anime: os clássicos que são aqueles que você não consegue definir um simples motivo para gostar; os toleráveis que não são ruins, mas também não têm nada de especial; os desnecessários são aqueles que a existência deve ser ignorada para um bem maior. Kuroshitsuji está na minha lista de clássicos, então esse post vai ser longo u.u


Era Vitoriana, não poderia haver melhor cenário para essa história. O auge da Revolução Indústria seguido ao grande desenvolvimento econômico e social inglês. De um lado temos a sociedade nobre burguesa defendendo seu falso moralismo, de outro vemos o povo nas ruas de Londres alimentando o comércio de drogas, o trabalho infantil e a prostituição. Ambiente em que Ciel nasceu e teve seu primeiro contato com a depravação do ser humano.


Os personagens são lindos, cada qual com suas características especiais compõem a drama. Temos o núcleo da comédia, o da facção shinigami, da rainha e da mansão de Ciel com seus criados divertidos em alguns momentos e sérios em outros.


Boatos de que acho o Grell Sutcliff o personagem mais doido. Ele é um Shinigami fascinado por vermelho, eventualmente tem uma queda por Sebastian.


Recomendo ler o mangá até porque o anime tem uma temporada inteira de filler. Acompanhar o desenvolvimento da história através da leitura é tão emocionante quanto olhar o anime. Agora sobre esses fillers só tenho uma coisa a dizer: amei.


Próximo post sobre a Live Action e os musicais.

Ja ne!

0 comentários:

Postar um comentário